Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social
Sociedade

Jornalistas e fazedores de opinião juntos contra Covid-19


Jornalistas e fazedores de opinião foram exortados nesta terça-feira, 11, em Luanda, para divulgarem informações fidedignas de modo a influenciar positivamente no comportamento dos cidadãos, nesta fase da circulação comunitária do novo coronavírus, enquanto os especialistas advertiram que, até Setembro, Angola poderá chegar aos 45 mil casos se não forem observadas as medidas preventivas.



Durante o seminário para fazedores de opinião e jornalistas sobre o plano de resposta covid-19, promovido pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, três especialistas apresentaram, entre outros temas, a caracterização da pandemia na fase de circulação comunitária.



Segundo a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, é cada vez mais importante a contribuição da classe jornalística para ajudar a “chegar ao coração dos angolanos” com informação sobre a gravidade da doença, medidas preventivas e a responsabilidade dos cidadãos em acatar as orientações das autoridades.



Por sua vez, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, apelou aos fazedores de opinião e jornalistas para enfrentar a pandemia, através de maior intervenção na sensibilização da população sobre os perigos da Covid-19.



Os dois governantes reconheceram durante as suas intervenções que uma população informada correctamente sobre a doença é meio caminho para a redução de casos positivos, já que mais facilmente compreenderá a necessidade de cumprir as orientações das autoridades sanitárias.



Nesta altura em que os números continuam a aumentar em Angola, Sílvia Lutucuta solicitou para que haja mais informação junto da população de modo a sensibilizá-la da necessidade de evitar a discriminação de todos que sejam vítimas da pandemia.



Durante o seminário, foram feitas projecções do número de casos positivos para os meses de Agosto e Setembro, assim como as medidas sanitárias a serem tomadas nesta época de circulação comunitária do vírus Sars-Cov-2 em Angola.